A população do bairro Acordos de Lusaka, em Quelimane vandalizou a residência do principal suspeito do caso de rapto e assassinato do menor de nove anos de idade.

O indiciado é funcionário público, no sector da educação no distrito de Nicoadala. Detido, ele refuta todas as acusações que pesam sobre si.

A polícia diz que existem fortes indícios do indivíduo estar envolvido no caso e que o corpo do menor apresentava sinais de ter sido colocado num frigorífico.

O menor de nove anos foi encontrado morto, no domingo, numa lixeira de um mercado em Quelimane. Encontrado sem órgãos genitais, os olhos, o coração e sem crânio, o corpo do menor já estava em estado avançado de decomposição.

O País