O funeral do antigo Presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, falecido na sexta-feira aos 95 anos, deverá realizar-se no próximo domingo, em lugar ainda indeterminado, anunciou a presidência.

“Os restos mortais são esperados na tarde de quarta-feira (11). As cerimónias fúnebres estão previstas para sábado (14) e o funeral decorrerá no domingo (15)”, indicou o porta-voz da Presidência do Zimbabué, George Charamba, citado pela agência France Presse.

A mesma fonte adiantou ainda que será a família a decidir o local onde será sepultado.

O ex-presidente do Zimbabué Robert Mugabe morreu aos 95 anos, num hospital em Singapura, onde estava a receber tratamento médico há cinco meses, cerca de dois anos após renunciar ao cargo que ocupou durante 37 anos.

No sábado, o ministro-adjunto da Informação do Zimbabué, Energy Mutodi, disse, citado pela Associated Press, que Mugabe seria sepultado no National Heroes Acre, em Harare, local reservado para os que fizeram grandes sacrifícios durante a guerra conta a minoria branca que governava o país e que dedicaram as suas vidas ao desenvolvimento do Zimbabué, antiga Rodésia.

“O camarada Mugabe será sepultado no Heroes Acre. É onde merece descansar”, disse Energy Mutodi.

Leo Mugabe, sobrinho do ex-presidente e porta-voz da família, também citado pela agência Associated Press, disse na mesma altura que os preparativos do funeral ainda não estavam fechados.

Localizado numa colina e projectado com o apoio de arquitectos da Coreia do Norte, o local tem uma ampla vista sobre Harare, é construído em mármore e granito e ostenta uma estátua de bronze de três guerrilheiros combatentes pela independência.

O ex-Presidente é considerado por muitos como um herói nacional, apesar de décadas de governação que mergulharam o país em grandes dificuldades económicas e com relatos de abusos de poder e violações dos direitos humanos.

Mugabe nasceu em 21 de Fevereiro de 1924. Na década de 1970 liderou uma campanha de guerrilha contra o Governo da ex-colónia britânica.

Em 1979, a então primeira-ministra britânica Margaret Thatcher anunciou que o Reino Unido reconheceria oficialmente a independência da Rodésia, como era designado naquela altura o país. Mugabe foi eleito para liderar o Governo, no ano seguinte.

Mugabe foi forçado a afastar-se em Novembro de 2017 depois de o Exército e de o seu partido, a União Nacional Africana do Zimbabué — Frente Patriótica (ZANU-PF), lhe retirarem o apoio.

Notícias ao Minuto