Cinco dias apenas após a apresentação pelo FC Porto, Augustin Marchesin estreou-se a titular de dragão ao peito na vitória (1-0) sobre o Krasnodar, na primeira mão da 3.ª pré-eliminatória da Liga dos Campeões. Sérgio Conceição explicou a aposta no guarda-redes argentino.

“A confiança nos jogadores tem a ver com o que eles me dizem nos treinos, com a vivência diária. Não jogam ou porque são da formação ou porque custaram milhões – isso não me diz nada. Tem a ver com quem está em melhores condições para dar resposta. Marchesin deu-me todas as garantias porque vinha de campeonato em andamento, vem jogado, é um jogador experiente cuja qualidade já conhecia e, por isso, estavam reunidos todos os ingredientes para que começasse o jogo. Uma palavra para o Vaná e o Diogo (Costa), que têm feito um bom trabalho”, disse à Sport TV.

Sobre a ausência de Nakajima, que viajou com a equipa para a Rússia, mas acabou por assistir ao jogo da bancada: “São decisões que tomo em função do jogo, projectando os diferentes momentos do jogo e as soluções que quero ter no banco. Hoje as soluções passaram por estes jogadores. No próximo sábado poderão passar por outros. Temos um plantel competitivo, que dá garantias. Nakajima, Osorio, Saravia, e outros, ficaram de fora, mas temos um jogo no próximo sábado para preparar”.

A Bola