Uma deputada foi expulsa do Parlamento queniano por ter levado o filho de cinco meses para a sessão legislativa, gerando protestos dos colegas parlamentares.

Zuleikha Hassan, mãe de três crianças, foi expulsa da câmara baixa do parlamento queniano, na quarta-feira (07), por decisão do presidente da Assembleia Nacional, Christopher Omulele, por ter o bebé consigo durante a sessão.

“Por muito que ela queira tomar conta do seu bebé, este não é o lugar para o fazer”, disse Christopher Omulele.Hassan, que foi escoltada para fora do plenário, disse que levou o bebé para a Assembleia Nacional porque não conseguiu arranjar ninguém com quem o deixar e não quis faltar ao trabalho.

“Tive uma emergência e tive de trazer o bebé”, disse Zuleikha Hassan aos jornalistas, criticando o Parlamento por continuar sem implementar uma resolução, aprovada em 2013, que permite às deputadas que estão a amamentar trazer os filhos para o trabalho.

A decisão do Presidente interino do Parlamento foi contestada por vários deputados que saíram também da sala em protesto pela expulsão de Zuleikha Hassan, que aconteceu numa altura em que se assinala a Semana Mundial da Amamentação.

msn