Em 2020, Álvaro Morata vai mudar-se a título definitivo para o Atlético Madrid, numa operação avaliada em 60 milhões de euros (entre empréstimos e compra). O negócio já foi oficializado por ambas as partes e inscreve o avançado espanhol no livro dos recordes, no que a transferências de jogadores espanhóis diz respeito.

Desde que se estreou como profissional, em 2012, Álvaro Morata já movimentou 192 milhões de euros em transferências.

Tudo começou em 2014 quando a Juventus pagou €22 milhões pelo então suplente do Real Madrid; dois anos mais tardes, os merengues executaram a cláusula de recompra (€30M) para o trazer de volta para o Santiago Bernabéu. Em 2017 foi a vez do Chelsea colocar 80 milhões de euros em cima da mesa pelo passe de Morata, que época e meia mais tarde regressou a Madrid para representar o Atlético (€60M).

Em termos absolutos, só Cristiano Ronaldo e Neymar movimentaram mais dinheiro que o avançado espanhol. Entre as transferências para o Manchester United (€19M), Real Madrid (€96M) e Juventus (€117M), o internacional português superou a barreira dos 200 milhões de euros (€232M). Por sua vez, Neymar já ultrapassou os 300 milhões de euros (€308M) com as mudanças para Barcelona (€86M) e Paris Saint-Germain (€222M).

Atrás de Morata fica agora Di María, que movimentou total de €179 milhões em quatro transferências: Benfica, Real Madrid, Manchester United e Paris Saint-Germain.

A Bola