Um cantor, que chegou a ter uma música em que dizia que não tinha medo de morrer, foi alvejado mortalmente, no México, quando se encaminhava para um concerto.

Luis Mendonza, de 23 anos, viajava na companhia do seu agente e irmão numa pickup de marca Chevy quando foram encurralados por outros dois veículos, na cidade de Obregón.

O jovem seria conhecido como um polémico cantor de um estilo musical – narcocorridos ou baladas de droga – que se caracteriza por músicas com letras sobre senhores da droga, prisões, tiroteios, operações ou traições. A sua carreira musical era, por isso, considerada como um espinho por parte dos cartéis de drogas do país.

A viatura em que seguia foi atingida por 300 balas. Tanto o cantor como o agente foram declarados mortos no local.

Segundo o Daily Mail, o cantor e o irmão tinham acabado de sair do funeral de um homem assassinado na passada quinta-feira. Dirigiam-se para um bar, onde Luis iria tocar na companhia da sua banda, os ‘Los Ronaldos’.

Notícias ao Minuto