Face às recorrentes notícias que têm colocado Nélson Semedo na porta de saída, Jorge Mendes, empresário do jogador, contactou os responsáveis do Barcelona que deixaram clara a posição do clube em relação ao internacional português: intransferível.

Revela o jornal Sport que durante essas conversações entre Jorge Mendes e os dirigentes catalães a possibilidade de Nélson Semedo entrar como moeda de troca no ‘negócio Griezmann’ esteve em cima da mesa, porém, esse é um cenário que, para já, o clube descarta.

Ao dia de hoje, os responsáveis do Barça remetem qualquer negociação por Nélson Semedo para a cláusula de rescisão (100 milhões de euros), justificando que o jogador tem contrato até 2022 e que entra nos planos do treinador Ernesto Valverde para o futuro.

Além do Atlético Madrid, possibilidade que se abriu face à iminente chegada de Grizemann ao Camp Nou, Nélson Semedo tem  sido igualmente associado à Juventus como substituto de João Cancelo que é cobiçado pelo Manchester City.

A Bola