Um total de 104 funcionários foram expulsos do aparelho do Estado durante o ano passado por terem cometido várias irregularidades. Entre as irregularidades cometidas, o destaque vai para desvio de bens do Estado, abandono do posto de trabalho e falsificação de documentos.

Segundo a Ministra da Administração Estatal e Função Pública, Carmelita Namashulua, deste número faz parte de um total de 2255 processos disciplinares que foram instaurados em 2017 contra funcionários e agentes do Estado, sendo que 205 culminaram em demissões.

Carmelita Namashulua garantiu que existem ações concretas no sentido de erradicar este mal que enferma a administração pública e prejudica o cidadão.

Estas declarações foram feitas durante a abertura oficial do quarto conselho coordenador do Ministério da Administração Estatal e Função Pública, que iniciou esta quarta-feira e com término previsto para sexta-feira. O evento decorre sob lema “Por uma Administração Pública Centrada na melhoria de Qualidade de Serviços”.

O País