As autoridades policiais no município da Matola detiveram um homem de 45 anos de idade, indiciado de assassinar a mulher com recurso a uma arma branca e depois ensaiou a própria morte ao furar o seu pescoço. Acredita-se que o crime tem motivações passionais.

A vítima era vendedora de pão e depois de sucessivas brigas conjugais, a gota de água foi uma telemóvel comprado pela vítima, com o próprio dinheiro. Porém, o marido não gostou e acusou a consorte de ter recebido o aparelho de um presumível amante, segundo apurou o @Verdade de fontes familiares.

O homicídio deu-se no bairro de Khongolote. Já nas mãos da Polícia da República de Moçambique (PRM), o suspeito assumiu que tirou a vida da mulher com recurso a um ferro.

“Eu estava desesperado por causa de ciúmes e traição. Mas de seguida arrependi-me, parti uma garrafa e usei um dos pedaços para furar o meu pescoço”, relatou o cidadão que recolheu aos calabouços com a camisa totalmente ensanguentada.

@Verdade