Vários trabalhadores marcharam, ontem na Praça dos Trabalhadores, para assinalar a data e ao mesmo tempo, reivindicar por melhores condições de trabalho e salários mais justos.  Aliás, o recente aumento de 260 meticais no salário mínimo foi um denominador comum de insatisfação da massa laboral.

Trajados de roupas coloridas, empunhando dísticos, com cânticos e danças, os trabalhadores desfilaram, a partir de vários pontos, até a Praça dos Trabalhadores, na cidade de Maputo, onde foram realizadas do dia.

O dia é de celebração, mas as preocupações não podiam ser deixadas de lado. O actual custo de vida é descrito como insuportável pela Organização dos Trabalhadores, OTM-Sindical.

Houve trabalhadores que usaram a ocasião para reivindicar salários em atraso, outros foram ainda mais criativos ao usarem os seus instrumentos de trabalho para dar mais brio ao desfile, assim como teve quem aproveitou a ocasião para manifestar solidariedade ao antigo presidente do Brasil, Lula da Silva, na qualidade de sindicalista.

O reajuste do salário mínimo recentemente aprovado foi o tema dominante nas canções e das peças teatrais de muitos trabalhadores e sindicatos que passaram pela Praça dos Trabalhadores.

O País