O edil da Matola, Calisto Cossa, diz que todas as casas construídas em locais que impedem a passagem de água das chuvas serão removidas e não há espaço para negociação, porque os proprietários não tiveram autorização do Município para erguer as casas.

Calisto Cossa reafirma que o Município da Matola está a trabalhar para, dentro de 15 dias, encontrar zonas seguras, onde vai instalar as mais de duas mil pessoas afectadas pelas inundações.

As chuvas que vêem caindo nos últimos dias obrigaram a que famílias afectadas pelas inundações fossem alojadas temporariamente para centros de acolhimento.

Folha de Maputo