A igreja católica na Suíça recebeu entre 2010 e 2017 cerca de 250 denúncias de alegados abusos realizados desde 1950 até aos dias de hoje, segundo a imprensa local.

Estes dados foram fornecidos pela Conferência Episcopal que adianta que 22 alegadas vítimas referiram casos de abuso em Janeiro de 2016, incluindo ataques pedófilos de dez sacerdotes na cidade suíça de Sion.

Desde 2010 que a Igreja Católica criou pontos de apoio nas dioceses para as pessoas que poderão ter sofrido de abusos no meio religioso.

Desde a década de 1950, sacerdotes, freiras e pessoas de ordens religiosas abusaram, na Suíça, de pelo menos 59 crianças menores de 12 anos, 84 adolescentes (meninas e meninos) e 48 mulheres e 40 homens, de acordo com o jornal SonntagsZeitung.

Vinte e cinco casos referem-se a alegados abusos entre 2010 e 2016, de acordo com o jornal de língua alemã.

Mais de 10 por cento dos casos notificados ocorreram nos últimos anos.

A Igreja Católica assegurou ao jornal que entre esses casos não há abusos de menores e que todas as supostas vítimas são adultas.

Notícias ao Minuto

Advertisements

COMENTE PELO FACEBOOK