A Chefe do Departamento de Nutrição no Ministério da Saúde (MISAU), Marla Amaro, disse que apenas metade das mães amamentam devidamente as suas crianças em Moçambique.

Temos estado a promover campanhas porque boa parte das mulheres no país não tem amamentado as suas crianças o tempo necessário, entre os primeiros seis meses e dois anos de idade. Neste momento temos apenas cinquenta porcento de mães que amamentam devidamente, no país. Queremos que esse índice aumente, garantindo que mais crianças tenham acesso ao aleitamento materno“, disse Amaro.

Ela falava no âmbito da comemoração da semana mundial do aleitamento materno que, a escala nacional, conta com campanhas que se efectivarão até último dia do mês em curso.

O evento, que decorre sob o lema “O Nosso Maior Valor é a Vida”, visa consciencializar e promover o aleitamento materno, tendo em conta os benefícios que tem para a criança e para a própria mãe.

Uma das causas da prevalência do fenómeno está relacionada com a falta de informação em relação a importância do aleitamento, para além de questões culturais.

Algumas mulheres, por desconhecimento, acham que o leite artificial é melhor. Outras se justificam com a falta de tempo devido ao trabalho. Nestes casos, as mães devem recorrer a métodos de extracção do leite materno, sua manutenção e uso“, afirmou.

Segundo Amaro, quando o aleitamento materno não é devidamente feito, a criança fica sujeita a várias infecções como desnutrição crónica e aguda, diarreias, redução de anticorpos, entre outras doenças.

Exortamos a todas as mulheres para que se informem sobre a importância do aleitamento materno, por se tratar da primeira vacina de um bebé contra doenças, principalmente nos primeiros seis meses“, disse, advertindo que “só depois desse período se pode auxiliar o aleitamento com outros alimentos leves para fortalecimento“.

A semana mundial do aleitamento materno é celebrada todos os anos de 1 a 7 de Agosto em mais de 170 países para estimular a amamentação e melhorar a saúde da criança no mundo.

AIM