Dois madeireiros que operam na província de Sofala serão levados à barra da justiça por não terem pago as multas aplicadas no âmbito da “Operação Tronco”, desencadeada este ano pelas autoridades do sector.

Trata-se de dois operadores de origem chinesa, proprietários de dois dos dezanove estaleiros inspeccionados e multados durante a operação, onde foram encontrados mais de mil e setecentos metros cúbicos de madeira com dimensões inferiores às recomendadas.

Ao revelar esta informação, o chefe dos serviços provinciais de Florestas e Fauna Bravia em Sofala, Paz Martinho, disse que além de encaminhar o processo para as execuções fiscais o sector cancelou as licenças de exploração dos referidos operadores.

A lei é clara. Quando o sector aplica multa e não é paga devemos direccionar o expediente às execuções fiscais. Neste momento o processo está lá para a cobrança coerciva”, disse Paz Martinho.

Jornal Notícias