O casal Jahed Choudhury, de 24 anos, e Sean Rogan, de 19, decidiram “dar o nó”, numa cerimónia no centro de registo cívil, em Walsall, na região de Midlands, Inglaterra.

O casal, que namora há cerca de dois anos, conheceu-se quando Choudhury estava a passar por uma fase difícil.

Estava a chorar, sentado num banco, e o Sean veio perguntar-me se eu estava bem“, relevou, em entrevista à Express e Star.

Sean deu-lhe esperança, numa altura em que estava perdido. Desde aí que permanecem juntos.

Choudhury revelou que se sentiu uma “ovelha negra”, por ser um muçulmano assumidamente gay. “Senti-me muitas vezes preso, pela minha sexualidade e fé”, conta. Ele tentou negar a sua orientação sexual e até tentou tomar medicação, para contrariar o que achava ser uma “doença”. Também completou uma peregrinação à Arábia Saudita e outra a Bangladesh, onde a sua família mora. Choudhury acredita que o casamento gay é um progresso significativo para as comunidades muçulmanas e para todos os membros da comunidade LGBT.

O jovem de 24 anos conta que “a família não quis estar presente no dia do casamento, porque sente vergonha”. Diz também que alguns dos seus familiares não acreditam no seu relacionamento com Sean, acreditando tratar-se de uma “fase” ou uma “doença”.

O casal garante que vai “mostrar ao mundo que se pode ser gay e muçulmano”.

Cm

Advertisements

COMENTE PELO FACEBOOK