Pelo menos uma dezena clientes do Fundo de Investimentos e Património do Abastecimento de Água (FIPAG) na unidade “B” Quarteirão “3” na zona de Inhamudima, no bairro de Chipangara, na Beira, estão de costas voltadas com esta empresa, queixando se avisos de corte quando há mais de um ano não lhes é fornecido o precioso líquido.

As reclamações foram apresentadas durante o encontro no pretérito fim-de-semana com o chefe do posto administrativo de Chiveve, Manuel dos Santos Mussanema.

Fernanda Melice Cuamba, uma das cidadãs que receberam mensagens de corte enviadas pelo FIPAG, disse a que, para além da sua casa, a zona a que nos referimos depara-se com sérios problemas no abastecimento de água potável.

Contou que há torneiras que não jorram o precioso líquido há mais de um ano, facto que deixa os consumidores indignados porque têm recebido facturas com os valores de pagamento a cada mês que passa.

Armando Sebastião, outro residente, não escondeu a sua insatisfação em relação à situação que o deixa agastado com aquela instituição e afirmou que foi por várias vezes ao serviço de atendimento ao público do FIPAG, para se inteirar da questão que está a tirar o sono de dezenas de clientes daquela empresa de fornecimento do precioso líquido.

Precisou que foi surpreendido com taxas adicionais referentes aos meses em que não recebia as facturas.

Diário de Moçambique

COMENTE PELO FACEBOOK