A Polícia da República de Moçambique (PRM), está a investigar as causas que levaram à morte de Benson Idiong, director do Ogumaniha, um projecto da organização não-governamental, World Vision-Moçambique, que visa dar aconselhamento sobre a saúde sexual e reprodutiva.

Um comunicado de imprensa da World Vision, recebido no sábado (15), pela AIM, afirma que o corpo do nigeriano foi encontrado sem vida na sua casa, na última quarta-feira, e que aquela organização não-governamental cristã de ajuda está a trabalhar com a PRM para apurar as causas do sucedido.

A organização está, igualmente, a colaborar com a investigação da Polícia da República de Moçambique para determinar as circunstâncias em que ocorreu a morte do senhor Idiong”, lê-se na nota.

A World Vision-Moçambique afirma ainda estar em contacto com a viúva do malogrado na Nigéria, prestando a necessária assistência.
Director do Ogumaniha, desde Janeiro do corrente ano, Idiong, 52 anos de idade, vivia sozinho em Quelimane, capital da província da Zambézia, local onde esteve a desenvolver as suas actividades.

Antes, o malogrado trabalhou em várias organizações não-governamentais moçambicanas durante cerca de 15 anos.

A World Vision opera em Moçambique desde 1983 e provê alimentos, água e saneamento, cuidados de saúde, educação, subsistência e apoio à protecção a centenas de milhares de crianças em algumas das comunidades mais vulneráveis do país.

RM