A Polícia da República de Moçambique (PRM) apreendeu, na semana passada, cerca de 12 mil litros de combustível que estavam a ser comercializados ilegalmente nas províncias de Gaza, Inhambane, localizadas na região sul, Manica e Nampula, centro e norte, respectivamente.

A informação foi avançada hoje, pelo porta-voz do Comando-Geral da PRM, Inácio Dina, durante o habitual briefing da corporação sobre as ocorrências da semana anterior

Este combustível estava a ser comercializado de forma ilegal, perigando a integridade física das pessoas nos arredores onde estava sendo vendido“, disse Dina.

Advertiu que, recentemente, a comercialização ilegal de combustível resultou em alguns acidentes que tiraram a morte de várias centenas de cidadãos.

O último caso ocorreu ano passado na província de Tete quando morreram mais de 80 pessoas e uma centena de pessoas contraiu ferimentos, entre graves e ligeiros.

O camião foi desviado da sua rota por um motorista de longo-curso do Malawi para a localidade de Caphiridzange, distrito de Moatize.

Num outro desenvolvimento, Dina disse que na semana passada, um total de 21 pessoas morrera vítimas de igual número de acidentes de viação.

Registamos 21 óbitos, o que significa que tivemos uma média de uma morte por acidente de viação. É bastante lamentável. Tivemos ainda 46 feridos, dos quais 23 graves, para além de danos materiais avultados decorrentes dos acidentes“, referiu.

Segundo Dina, este número reflecte uma redução de casos de acidentes comparativamente a igual período do ano passado.

Quanto ao tipo de acidente, Dina destacou a ocorrência de nove do tipo atropelamento carro/peão, cinco choque entre carros, cinco choque entre carro e motorizada e dois do tipo despiste e capotamento.

A ultrapassagem irregular, excesso de velocidade e má travessia de peão são as causas que estiveram na origem dos acidentes”, disse.

No mesmo período, a Polícia de Trânsito fiscalizou um total de 34.426 viaturas e emitiu 4.834 multas.

Houve ainda a apreensão de 92 viaturas e 49 livretes, bem como 1.320 cartas de condução.

AIM