A Casa Branca reagiu esta, quinta-feira, de forma contida à expulsão do chefe da espionagem norte-americana na Alemanha.

«Qualquer comentário sobre os supostos factos colocaria em perigo os agentes americanos, o pessoal americano e a segurança nacional americana», declarou Josh Earnest, porta-voz do Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

O governo alemão anunciou ao início da tarde a expulsão do chefe dos serviços secretos norte-americanos na Alemanha  , no âmbito de um caso de espionagem de responsáveis alemães a favor de Washington, uma medida rara entre aliados da NATO.

A decisão constitui o culminar de meses de um diferendo diplomático não resolvido, sobre os métodos de vigilância utilizados pelos Estados Unidos no território de um dos seus mais indispensáveis aliados.