O Fundo dos “sete milhões” atribuído anualmente a cada um dos 128 distritos moçambicanos está a mudar significativamente a vida dos cidadãos, ao providenciar diverso tipo de serviços que facilitam o desenvolvimento comunitário.

Exemplo disso vem do Posto Administrativo de Pafuri, distrito de Chicualacuala, na província meridional de Gaza, onde já foram alocados cumulativamente 10,9 milhões de meticais (um dólar norte-americano equivale a cerca de 30 meticais) desde 2006, ano em que o Governo central institucionalizou o fundo.

Naquele ponto do país, o montante financiou um total de 210 projectos, dos quais 138 de produção de comida, 61 de geração de rendimentos e 11 de geração de emprego.

Graças a esta iniciativa, Pafuri criou condições para irrigar campos de produção agrícola, adquiriu tractores para a lavoura e uma moageira para o processamento de milho, e apetrechou estabelecimentos comerciais com produtos de primeira necessidade.

Fonte governamental de Pafuri indicou que estes projectos criaram postos de emprego, beneficiando 143 homens, 67 mulheres e 29 jovens.

A fonte destaca que, durante o primeiro semestre do presente ano, foram financiados com base neste fundo 19 projectos dos quais 11 de produção de comida, dois de geração de renda e seis de emprego, beneficiando 12 homens e sete mulheres.

Afonso Machava, um dos mutuários que adquiriu um tractor e respectivas alfaias agrícolas, conseguiu aumentar a sua área de produção de seis para 20 hectares de culturas diversas.

Outros dois cidadãos residentes em Cunguma e Dumela beneficiaram de moageiras e garantem o processamento de milho nas respectivas comunidades.

Lázaro Mawai adquiriu, com o valor emprestado, um tractor que garante o transporte de pessoas e bens, principalmente no tempo chuvoso.

Outros mutuários adquiriram motobombas e juntas de bois, dando um salto qualitativo a produção e produtividade agrícolas.

Apesar dos benefícios que o fundo está a trazer, Pafuri, tal como acontece em praticamente todo o pais, está abraços com o baixo nível de reembolso.

Dos 10, 9 milhões de meticais alocados, de 2006 a 2013, foram reembolsados apenas 632.365 Meticais.

Para inverter a situação, Pafuri criou comissões de trabalho para sensibilizar os mutuários a devolverem o dinheiro emprestado, para alem de efectuar descontos em caso de os devedores serem funcionários públicos.