Dom Ernesto Maguengue demitiu-se ontem do cargo de bispo da Diocese de Pemba e despediu-se dos crentes da Igreja Católica na Paróquia do São Paulo, na capital provincial de Cabo Delgado, evocando problemas de relacionamento com o corpo de padres locais.
Bispo de Pemba renuncia ao cargo alegando mau relacionamento na diocese

“Deixo o lugar à disposição porque não fui entendido durante todo o tempo que trabalhei como bispo desta diocese”, disse Maguengue, alegando obstáculos e mal-entendidos como tendo sido as causas que precipitaram a sua renúncia.
Maguengue deixa a liderança da Igreja Católica oito anos depois de lá ter chegado. Ele esclareceu que deixava apenas de ser bispo efectivo e que não quer continuar à frente dos destinos da Igreja naquela parcela do país.
Informações em nosso poder, entretanto não confirmadas, indicam que Dom Ernesto Maguengue tinha desavenças com padres e outros servidores da Igreja Católica Apostólica Romana em Cabo Delgado. Com esta renúncia, a Diocese de Pemba passa a ser coordenada pelo vigário episcopal de Metoro, distrito de Ancuabe, cujo nome não conseguimos apurar.
Há muito que circulavam rumores sobre a renúncia daquele prelado, com informações a darem conta de um mau ambiente na Diocese de Pemba, alegadamente porque Maguengue marginalizava os padres. As mesmas alegações apontam a negligência do bispo que terá estado na origem da morte de quatro clérigos por doença, durante o seu reinado
Um semanário local avançou há dias que Dom Maguengue escrevera uma carta ao Papa a pedir a sua demissão do cargo de bispo da Diocese de Pemba, uma informação ontem confirmada com a despedida feita pelo próprio prelado, durante a missa solene.
Pessoas ouvidas pelo “Notícias” em Pemba disseram terem ficado surpreendidas com as alegações do bispo de Pemba. Elias Tuvano, um crente da Igreja Católica na capital provincial de Cabo Delgado, manifestou a sua surpresa, indicando que nunca ouvira nada que indicasse o mau relacionamento entre o bispo, padres e irmãs da diocese.
Por seu turno, Mónica Rafael, outra crente que aceitou falar ao nosso Jornal, disse que Dom Maguengue deixa um vazio na Igreja Católica. “Não sabia que havia mau relacionamento entre o bispo e padres da minha igreja. Estou triste por saber que não hei-de ouvir mais os seus ensinamentos e penso que nós como crentes temos o direito de saber com exactidão o que realmente se passou, porque aquelas alegações do bispo são vagas. Alguém tem que nos esclarecer, porque é estranho”, afirmou.
Ernesto Maguengue substituira na Diocese de Pemba, Dom Francisco Chimoio, actual Arcebispo de Maputo.