São claras as motivações que estão a ditar tal atraso de salários. A direcção provincial das Finanças diz ter feito descargas nas contas no dia 30.
Mais de 170 funcionários da educação na Zambézia ainda não receberam salários de Julho

Um total de 173 funcionários afectos à direcção provincial da educação e cultura da Zambézia ainda não viram os seus ordenados referentes ao mês de julho entrar nas suas contas.

Ainda não são claras as motivações que estão a ditar tal atraso de salários nas contas dos respectivos 173 funcionários, mas, por aquilo que colhemos junto à direcção provincial das finanças, aquele sector fez as operações de descargas dos valores com sucesso no dia 30 do mês de Agosto no Banco de Investimentos de Moçambique (Bim), na Zambézia, mas, até ontem, as verbas não estavam disponíveis.

Neste sentido, de acordo com o director provincial adjunto das finanças, José da Cunha, “na verdade não sabemos onde é que está o problema, se é com o banco ou se é ao nível central”, disse da Cunha, acrescentando que “mas da interacção que efectuámos ao nível central, diz-se que não há nenhum caso pendente no sistema em termos de libertação de quotas, por tanto, provavelmente, o problema esteja aqui na província com o banco que faz a acreditação dos valores nas contas dos funcionários”.

Neste sentido, o sector das finanças faz as transacções para as contas das instituições públicas, designadamente direcções provinciais e distritais, e de seguida os bancos fazem as operações internas para alimentar as contas dos funcionários.