Aumento de autocarros não vai resolver problemas de transporte em Maputo

O estudo  conclui que é necessário criar um plano director de transportes para minimizar a falta de transporte, de estacionamento e congestionamento.

Foram ontem apresentados, em Maputo, os resultados de um estudo para a elaboração do plano director de transportes para a Região de Grande Maputo.

Encomendado pelo Conselho Municipal de Maputo, em parceria com o Japão, o mesmo conclui que é necessário criar um plano director de transportes para a Região do Grande Maputo, com vista a minimizar a falta de transporte, de estacionamento e congestionamento.

O projecto, financiado pela Agência de Cooperação Internacional do Japão e pela edilidade de Maputo, aponta a elaboração de um estudo de pré-viabilidade, desenvolvimento de uma estrutura de implementação e transferência de tecnologias do Japão para Moçambique.

Segundo o vereador de Transportes e Trânsito do Município de Maputo, João Matlombe, o workshop tinha como objectivo partilhar os resultados das pesquisas realizadas, com vista a revalidá-los, para se proceder à consolidação da rede integrada de transportes.

“Este é o segundo workshop que estamos a realizar no âmbito da elaboração do plano para a área metropolitana de Grande Maputo. O objectivo essencial deste workshop é partilhar os resultados das pesquisas que foram realizadas desde Janeiro até cá, tentar revalidar os resultados, por forma a avançarmos com a consolidação da rede integrada dos transportes para toda a área do grande Maputo”, explicou.

Para o vereador de Transportes e Trânsito no Município de Maputo, o aumento de autocarros não é uma solução à crise de transportes, sendo necessárias outras medidas de gestão.