A população da vila-sede do distrito de Gilé, na província da Zambézia, está a ser “fustigada” pela eclosão de diarreias profusas acompanhadas de vómitos.
Na sequência, em menos de duas semanas, mais de 20 pessoas já perderam a vida devido à doença, tudo porque a população está a consumir água contaminada proveniente dos rios. É que para além de ser usada para consumo, as comunidades usam a referida água para lavar a roupa e confeccionar os alimentos.

Até à última sexta-feira, o número de pacientes no centro de tratamento de doenças diarreicas, activado há menos de duas semanas, apontava para uma média de 78 casos. Diariamente, pelo menos cinco doentes dão entrada no centro.

Tal situação surge devido a avarias massivas registadas nas fontes manuais de abastecimento de água do distrito.

Não resistindo ao problema, a população acabou optando pela água dos rios. Não raras vezes, o sector de saúde ao nível daquela província chamou atenção ao sector das obras públicas para o perigo que a população estava a correr.

No entanto, a 14 do mês de Junho começaram a registar-se os primeiros casos de diarreias profusas acompanhadas de vómitos nas comunidades.

A partir do dia 4 do corrente mês, a unidade sanitária de Gilé começou a registar enchentes devido à doença, com quatro a cinco pessoas a darem entrada por dia.