Desporto Um “onze” fora dos holofotes do futebol

Um “onze” fora dos holofotes do futebol

A bola já rola no Mundial, mas a competição vê-se privada de um “onze” de cuja lista constam ilustres jogadores. O último a juntar-se foi exactamente o “Bola de Ouro´2022”.

Karim Benzema lesionou-se num treino a três dias da estreia da França no Mundial. O actual “Bola de Ouro” é mais uma ausência de vulto na actual campeã da Europa e “reforça” uma lista de ausentes por lesão neste Mundial onde já figurava o melhor jogador africano do ano, Sadio Mané, e o português Diogo Jota, avançado do Liverpool.

O seleccionador Didier Deschamps anunciou entretanto que o avançado do Real Madrid não vai ser substituído na lista de convocados, deixando, assim, os “galos” com apenas 25 jogadores disponíveis para disputar este Mundial.

Lesionados

Guarda-redes: Mike Maignan (França); defesas: Reece James (Inglaterra), Presnel Kipembe (França), Scott Kenedy (Canadá) e José Gaya (Espanha); médios: N’Golo Kanté (França), Giovani Lo Celso (Argentina), Marco Reus (Alemanha); avançados: Diogo Jota (Portugal), Sadio Mané (Senegal) e Benzema (França).

Além dos dois avançados, os “galos” estão ainda privados dos médios N’Golo Kanté (Chelsea) e Paul Pogba (Juventus), do defesa Presnel Kipembe (Paris Saint-Germain) e do guarda-redes Mike Maignan (AC Milan).

Em termos globais, Benzema é agora a grande figura de uma lista de ausentes onde se inclui ainda o segundo mais votado para a “Bola de Ouro” deste ano e melhor jogador africano de 2022, o senegalês Sadio Mané (Bayern Munique).

A outro nível, surgem o português Diogo Jota (Liverpool), os alemães Marcos Reus (Borussia de Dortmund) e Timo Werner (RB Leipzig), os argentinos Giovani Lo Celso (Villarreal) e Nico Gonzalez (Fiorentina), o brasileiro Philippe Coutinho (West Ham), o neerlandês Giorgino Wijnaldum (Países Baixos), o inglês Reece James (Chelsea).