Internacional Presidente da Côte d’Ivoire indulta Laurent Gbagbo

Presidente da Côte d’Ivoire indulta Laurent Gbagbo

O Presidente da Côte d’Ivoire, Alassane Ouattara, anunciou, este domingo, um indulto presidencial ao antecessor e antigo rival Laurent Gbagbo, sobre quem impendia uma pena de prisão de 20 anos no país por agitação política na sequência da crise pós-eleitoral de 2010-2011.

“Numa tentativa de reforçar a coesão social, assinei um decreto que concede indulto presidencial a Laurent Gbagbo”, anunciou Ouattara, num discurso para assinalar  o 62º aniversário da independência da Côte d’Ivoire.

Ouattara também pediu que as contas bancárias de Gbagbo fossem desbloqueadas e que a pensão vitalícia do antigo Chefe de Estado fosse paga.

Gbagbo tornou-se Presidente da Côte d’Ivoire em 2000, mas foi preso em 2011 depois de se recusar a admitir a derrota nas eleições. O conflito civil entre as forças de Gbagbo e partidários de Ouattara levou à morte de cerca de três mil pessoas.

Laurent Gbagbo foi absolvido pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) por supostos crimes de guerra cometidos durante o conflito, mas em 2018, foi condenado a 20 anos de prisão por alegado roubo de fundos do Banco Central de Abidjan, após as eleições. Ele sempre negou as acusações.

Ouattara também concordou em libertar dois dos aliados mais próximos de Gbagbo que foram condenados pelo papel na agita-ção pós-eleitoral. Em 2021, após a absolvição pelo TPI, Gbagbo retornou do exílio para a Côte d’Ivoire e manteve um perfil discreto desde então.

Alassane Ouattara concorreu a um terceiro mandato nas eleições de 2020, uma decisão que os críticos disseram ser inconstitucional.O estadista condicionou a sua retirada da política até que Gbagbo e o seu antecessor, Henri Konan Bédié, concordem em fazer o mesmo.