Internacional Depois de sanções contra Pelosi, China interrompe diálogo militar com EUA e...

Depois de sanções contra Pelosi, China interrompe diálogo militar com EUA e suspende cooperação climática

A China anunciou nesta sexta-feira (5) que está interrompendo a cooperação com os Estados Unidos em várias áreas, incluindo a comunicação entre comandos militares de alto escalão e diálogo sobre mudanças climáticas, em resposta à visita da presidente da Cámara dos EUA, Nancy Pelosi, a Taiwan nesta semana.

Em comunicado, o Ministério chinês de Relações Exteriores listou oito ações de efeito imediato, acusando Pelosi de desconsiderar “a forte oposição e as sérias representações da China”.

O governo chinês decidiu suspender a cooperação com os EUA na repatriação de imigrantes ilegais, na assistência legal em assuntos criminais e no combate ao narcotráfico. Além disso, as reuniões do Acordo Consultivo Marítimo Militar est]ao canceladas, assim como os diálogos de Coordenação de Política de Defesa.

Mais cedo, a China anunciou sanções contra Pelosi e alguns de seus parentes. O Ministério chinês de Relações Exteriores classificou a visita da líder da Cãmara americana a Taiwan como “provocativa”.

“Apesar das sérias preocupações e firme oposição da China, Pelosi insistiu em visitar Taiwan, interferindo seriamente nos assuntos internos chineses, minando a soberania e a integridade territorial da China, atropelando a política de ‘Uma China’ e ameaçando a paz e a estabilidade do Estreito de Taiwan”, disse um porta-voz do ministério em comunicado.

Artigo anteriorUm morto em ataque contra ilegais em Joanesburgo
Próximo artigoMoçambique descarta possibilidade da Total abandonar projecto de gás em Cabo Delgado