A África do Sul revelou que planeia proibir a criação de leões em cativeiro, seja para fins de caça ou para permitir que os turistas acariciem os filhotes de leões, visando promover uma imagem mais “autêntica” do país.

Esta decisão foi tomada de acordo com as recomendações de uma comissão encarregada pelo governo de examinar as regras que regulamentam a caça, o comércio e o cativeiro de leões, elefantes, rinocerontes e leopardos.

A ministra do Meio Ambiente da África do Sul, Barbara Creecy, explicou que a comissão considerou que “deve-se parar e reverter a domesticação e a reprodução de leões em cativeiro”.

“Não queremos mais criação em cativeiro, caça (animais criados) em cativeiro, carinho (filhotes de leão) em cativeiro, uso de leões em cativeiro”, prosseguiu a ministra, esclarecendo ainda que a comissão pediu que a medida seja “tomada imediatamente para por fim às interações entre turistas e leões em cativeiro”.