A Inspecção Nacional de Actividades Económicas, INAE, em Nampula diz receber muitas queixas de consumidores que relatam uma burla no óleo alimentar vendido em vários estabelecimentos comerciais.

Numa operação levada a cabo recentemente e que contou com a presença da Polícia, foram encontrados, num estabelecimento, alguns recipientes que estavam selados e que continham água de esgotos e não óleo alimentar como sugere a embalagem. O comerciante, identificado apenas por Muhamade, disse que não sabia da situação.

“Comprei 30 baldes grandes e 30 pequenos. Semana passada veio alguém e disse que tinha um balde com água. Eu disse que não ia aceitar devolver porque pensei que tivesse trocado. Hoje aconteceu de novo”, explicou o comerciante.

Os inspectores da INAE foram até ao revendedor onde foi adquirido o stock, abriram algumas embalagens e não detectado o problema. Entretanto, a proprietária, que não quis gravar entrevista, disse que nos anos passados sofreu a mesma burla, só que desde 2019 que não se registavam essas situações.

“Estamos ainda a levar a cabo uma investigação. Começamos da loja do agente económico e estamos onde ele adquiriu e ainda não dá para avançar qualquer conclusão. Vamos continuar a fazer a investigação até que encontremos a origem desse problema”, garantiu Lacerda Cândido da Silva, da INAE.

O comerciante em causa chegou a ser conduzido à esquadra, mas depois foi solto. A investigação do caso continua na Polícia, assim como ao nível da INAE.