Rodrigo Pinho e Léo Andrade fizeram os tentos dos madeirenses que não perdem em casa com o Sporting há cinco partidas.O Sporting está fora da Taça de Portugal. A equipa leonina perdeu na Madeira com o Marítimo por 2-0, nos oitavos de final da prova. Rodrigo Pinho e Léo Andrade fizeram os tentos dos madeirenses que não perdem em casa com o Sporting há cinco partidas.

Esta é a primeira derrota do Sporting nas provas nacionais, a segunda da época, após ser afastado da Liga Europa pelo LASK Linz. A equipa de Rúben Amorim, líder da I Liga, pode agora concentrar-se no campeonato e na Taça da Liga, onde defronta o FC Porto nas meias-finais.

Nem à ferro e fogo

Para este segundo jogo na Madeira no espaço de três dias, Rúben Amorim fez seis alterações em relação ao onze que na sexta-feira bateu o Nacional por 2-0. Max foi o guarda-redes, Borja e Gonzalo Plata entraram na defesa, Matheus Nunes foi titular, tal como Bruno Tabata e Tiago Tomás. No Marítimo, Rodrigo Pinho voltou ao onze, depois de ter falhado o jogo com o SC Braga para a I Liga.

Num terreno onde foi sempre feliz na Taça de Portugal (três jogos, três vitórias), o Sporting entrou ‘mandão’, a ter o controle do jogo e a criar perigo junto da baliza de Caio Secco, o homem que ocupou o lugar de Amir. Aos sete minutos, Matheus Nunes descobriu Tiago Tomás na área, o jovem avançado rematou de pronto, com o pé esquerdo, mas a bola foi devolvida pela barra. O guarda-redes estava batido.

Aos nove é Nuno Santos a colocar à prova o guardião dos madeirenses mas Caio Secco defendeu. O lance foi interrompido depois por fora de jogo do extremo. Aos 15 minutos, nova oportunidade, com Tabata a rematar para grande defesa de Caio Secco, depois de um centro Nuno Santos. Novamente o lance a não contar por fora de jogo do brasileiro.

Caio Secco, que tinha estado bem nos primeiros minutos, ia comprometendo aos 28 minutos. Má reposição de bola, o esférico chegou a Palhinha que meteu logo em Nuno Santos. O jovem extremo, ex-Rio Ave, rematou forte mas o guardião brasileiro defendeu com os punhos.

No mesmo minuto, o Marítimo vai pedir grande penalidade por suposta mão na bola de Neto na área. Hermes centrou, a bola parece desviar no braço do central mas o árbitro Manuel Oliveira, após ouvir o VAR, mandou seguir.

Só aos 45+2 minutos se viu um lance de verdadeiro perigo do Marítimo. Irmer centrou longo um livre curto de Hermes, a bola chegou a Zainadine que meteu no coração da área. Joel tentou um remate acrobático e fez falta. Antes, no primeiro minuto, Rodrigo Pinho tinha ganho um canto num remate forte.