O Presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, recebe esta segunda-feira o seu primeiro ‘briefing’ classificado com a Administração de Donald Trump.

A25 deste mês, o conselheiro da equipa de transição Jen Psaki disse que o Presidente eleito receberá o primeiro ‘briefing’ presidencial diário, a reunião regular sobre as informações mais confidenciais oferecidas aos principais funcionários do Governo dos EUA.

Biden tem estado impedido de receber instruções de inteligência e elementos da sua equipa foram impedidos de entrar em contacto com colegas do Governo do Presidente cessante, Donald Trump, devido à recusa da Administração de Serviços Gerais em verificar se Biden ganhou as eleições presidenciais, perante os processos judiciais sobre a votação interpostos pela candidatura republicana.

A conselheira de transição Kate Bedingfield disse que a equipa de Biden iniciará ‘briefings’ com o Governo de Trump sobre a distribuição de vacinas, testes e cadeia de fornecimento de equipamentos de proteção individual.

Bedingfield disse que a equipa entrou em contacto com oficiais do FBI e do Departamento de Justiça sobre a coordenação de verificações rápidas dos antecedentes dos funcionários seniores propostos por Biden, assim como dos elementos já por ele esta semana indicados.

O novo Presidente dos Estados Unidos toma posse a 20 de janeiro de 2021.

O percalço do fim de semana. Biden torceu o pé

No sábado, quando brincava com um dos seus cães, o presidente eleito dos Estados Unidos torceu o pé direito. Ontem foi avaliado por um ortopedista na cidade de Newark, no estado de Delaware, informou o seu gabinete.

Segundo o médico, o exame radiológico inicial confirma que “não há fratura“. Contudo, por precaução, Biden, de 78 anos, irá fazer um outro exame, uma tomografia computorizada.

O ex-vice do Presidente Barack Obama será empossado em 20 de janeiro, tornando-se o mais velho Presidente dos Estados Unidos.

“Major”, com o qual Joe Biden brincava quando torceu o pé, será o primeiro cão resgatado de um abrigo a viver na Casa Branca.

O cão foi adotado em 2018 pela família do Presidente eleito, que tinha desde 2008 um outro cão, “Champ”, que também irá para a Casa Branca.