No último domingo (11), o “The Telegraph” revelou o plano que Manchester United e Liverpool possuem para mudar o sistema do futebol inglês. Entre as principais alterações, os gigantes gostariam de ter 18 times na Premier League, ao invés dos 20 atuais, além da abolição da Copa da Liga Inglesa e com a Community Shield, equivalente a Supercopa da Inglaterra.

O plano conta com o apoio de Rick Parry, presidente da Liga de Futebol da Inglaterra, mas os dois clubes também esperam contar com o apoio de Arsenal, Chelsea, Manchester City, Tottenham, Everton, Southampton e West Ham com a intenção de levar a ideia adiante.

Premier League respondeu e criticou a iniciativa dos clubes ao lado de Parry e disse que não pretende mudar o sistema do futebol inglês.

– Vimos as notícias com um plano de reestruturar o futebol no país. O futebol inglês é o mais visto no mundo e tem um sistema com ligas competitivas, dinâmicas e vibrantes que interessam a todos. Para manter este lugar, temos que trabalhar juntos. Do ponto de vista da Premier League, muitas das propostas individuais que foram publicadas poderiam ter um impacto negativo no futebol e é decepcionante que Rick Parry tenha dado seu apoio.

A proposta também foi criticada pelo Governo Britânico, que disse que as propostas iriam elitizar o futebol nacional e que a discussão em tempos de crise é decepcionante. O excesso de jogos no calendário dos principais times ingleses faz com que o sistema seja alvo de diversas discussões ao longo dos últimos anos, mas não há prazo para que qualquer mudança aconteça.