De acordo com imprensa norte-americana, a situação foi identificada depois de uma criança, de seis anos, ter morrido do referido micróbio, no início de Setembro, após ter passado o dia a praticar desportos aquáticos em Lake Jacksona.

Na sequência da morte do menor, foi lançada uma investigação para apurar o que se tinha passado. Contudo, na altura, os primeiros testes realizados à água da cidade foram inconclusivos e só agora é que foi confirmada a presença na água da ameba Naegleria fowleri.

As autoridades locais encontram-se agora avisar a população para a perigosa situação, recomendando que, até as águas serem desinfectadas e ser confirmado o desaparecimento do micróbio, toda a água das torneiras seja fervida antes de ser utilizada para beber, cozinhar ou para momentos de higiene pessoal.

A ameba em causa desenvolve-se em águas paradas ou terrenos húmidos. A infecção ocorre quando a água contaminada entra em contacto com o nariz e chega ao cérebro. Os primeiros sintomas manifestam-se através de febre, tonturas, vómitos, rigidez na nuca e dores de cabeça. Cerca de 97% dos doentes que são infectados com este micróbio sobrevivem durante apenas uma semana.