Dois jovens, de 26 anos de idade, suspeitos de autoria de assaltos à mão armada em residências e estabelecimentos comerciais no distrito de Lichinga, Niassa, foram presos na segunda-feira (21).

Os indiciados, apresentados ontem à imprensa pela Polícia da República de Moçambique na capital provincial do Niassa, foram encontrados na posse de duas pistolas, 14 munições e medicamentos do Sistema Nacional de Saúde.

Alves Mathe, chefe das Relações Públicas no comando provincial da PRM, disse que os dois jovens encarcerados são suspeitos do assassinato do guarda afecto ao depósito provincial de medicamentos em Lichinga.

Salientou que a actuação dos supostos criminosos é caracterizada por violência, violação e abuso sexual às suas vítimas durante os assaltos, violação e abuso sexual de mulheres, durante os seus roubos às residências. Nos últimos dois meses, três moto-taxistas foram assaltados e mortos,  segundo Alves Mathe que acrescentou que os casos estão sob a investigação do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC).