A Polícia de Moçambique, em Manica, reteve numa esquadra 28 crianças, com idades entre oito e 16 anos, encontradas nas ruas e noutros lugares públicos, por terem violado o estado de emergência, no âmbito do novo coronavírus.

A Polícia de Moçambique, em Manica, reteve numa esquadra 28 crianças, com idades entre oito e 16 anos, encontradas nas ruas e noutros lugares públicos, por terem violado o estado de emergência, no âmbito do novo coronavírus.

As crianças foram recolhidas nas vias públicas, quando vendiam de forma ambulante ovos cozidos, amendoim, bolos e frutas, e ou em lugares de lazer, incluindo campos de futebol, sem observar o mínimo das medidas de prevenção, informou a corporação.

“A Polícia olhava com preocupação a presença de crianças nas ruas, nos mercados e outros lugares de aglomerados” disse Mateus Mindu, porta-voz do comando da Polícia da Republica de Moçambique (PRM) em Manica, ao anunciar a operação.

As crianças participaram em palestras sobre a Covid-19. Algumas foram entregues às famílias, e outras foram encaminhadas ao infantário distrital.

Muitas crianças vendem na rua para aumentar o rendimento familiar ou trabalham para outros. Outras são abandonadas por familiares.

“Não devemos usar as nossas crianças para ir vender ou comprar aquilo que a família precisa para consumir, porque elas podem contrair a Covid-19,” apelou Francisca Tomás, governadora da província de Manica.

Mindu reforçou que “é preciso proteger as crianças da Covid-19, e a Polícia desempenhará o seu papel para garantir que sejam cumpridas as ordens do estado de emergência.”