O número de mortes e infecções registados na província chinesa de Hubei, epicentro da epidemia do agora chamado Covid-19, disparou, depois das autoridades sanitárias terem adoptado novos métodos de diagnóstico, como a tom ografia. Uma simples radiografia pulmonar pode, a partir de agora, ser suficiente para diagnosticar a presença do vírus.

Assim, foram registadas 242 mortes em 24 horas, de longe o maior aumento num único dia desde o início da crise. A China anunciou também um aumento recorde de quase 15.000 contaminações suplementares.

Os novos números elevam a mais de 1300 mortos e 60.000 infectados o balanço do Covid-19 na China.

A situação é também preocupante a bordo do navio de cruzeiro Diamond Princess, em quarentena no Japão.

O ministro japonês da saúde anunciou 44 novos casos de infecção a bordo, elevando para 218 o número de passageiros e tripulantes afectados. A angústia é grande entre os ocupantes do navio, já que até ao momento apenas 713 das mais de 3500 pessoas a bordo foram testadas, devido às capacidades limitadas para efectuar os exames e as 4 a 6 horas necessárias para obter os resultados. A maior parte dos passageiros tem mais de 60 anos de idade.