A Procuradoria-Geral da República (PGR) ouviu na terça-feira (21) Elias Dhlakama, deputado da Renamo na Assembleia da República (AR) , acusado de ser um dos mentores e financiadores da autoproclamada Junta Militar da Renamo.

Ouvido como declarante, Elias Dhlakama, irmão mais novo do malogrado líder da Renamo, Afonso Dhlakama, distanciou-se das acusações da PGR sobre a sua ligação com a Junta Militar.

Num breve contacto estabelecido com a imprensa, no final da audição, que teve lugar em Maputo, o advogado de Dhlakama, Alberto Sábia, refutou de forma reiterada a imputação de culpa ao seu constituinte.

“Mais do que cabe a mim e ao meu constituinte, foi mesmo cumprir com a solicitação. Nada de envolvimento, nada de contacto, não conhece ninguém. Os que citaram o nome dele não os conhece”, disse Sábia, citado pela AIM, Por isso, disse que cabe à PGR efectuar uma investigação para apurar as alegações da Junta Militar da Renamo, liderada pelo general Mariano Nhongo.

A audição de Elias Dhlakama segue-se às audições, segunda-feira, na cidade da Beira, do deputado da AR e ex-secretário-geral da Renamo, Manuel Bissopo, e do antigo deputado da Renamo, Sandura Ambrósio, este último detido pelas autoridades policiais semana passada na Beira.

Ambrósio é acusado de ter participado na criação da autoproclamada Junta Militar da Renamo. A detenção de Ambrósio ocorre após a perda de imunidade pelo facto de não ter conseguido ser eleito na presente legislatura, desta feita pelo partido Movimento Democrático de Moçambique (MDM), o segundo maior partido da oposição no país.

Em Novembro último, seis membros da autoproclamada Junta Militar da Renamo, detidos na província da Zambézia, apontaram alguns membros desta formação política como sendo os principais financiadores.

Além de Dhlakama e Ambrósio, a lista inclui os deputados da AR pela bancada parlamentar da Renamo, designadamente, Ivone Soares, António Muchanga, Manuel Bissopo, todos já ouvidos pela PGR.

Da lista consta ainda o edil do Conselho Autárquico de Quelimane, Manuel de Araújo, entre outros.