Berlim e Moscovo estão de costas voltadas. A Alemanha expulsou dois funcionários da embaixada russa, depois de os procuradores alemães afirmarem ter “provas suficientes” de que o Kremlin, ou o governo da Chechénia, terem dado aval ao homicídio de Tornike K., um separatista checheno.

O ministério dos Negócios Estrangeiros alemão alega que a medida é uma resposta à falta de cooperação, por parte de Moscovo, na investigação em curso, apesar dos numerosos apelos de altas-patentes para clarificar o caso.

Euronews