Uma idosa de 76 anos foi espancada até à morte pelos vizinhos, que a acusavam de feitiçaria em Magude, província de Maputo, disse à Lusa o comandante distrital.

“Os vizinhos diziam que a vida deles não corria bem por causa desta senhora. Acusavam-na de ser responsável pela feitiçaria na zona e a partir disso foram atacá-la com o intuito de resolver o problema”, disse o comandante distrital da Polícia da República de Moçambique (PRM) de Magude, Gilberto Inguane.

O caso aconteceu no dia 19, mas só foi agora revelado pelas autoridades. A PRM foi alertada sobre a ocorrência, mas não conseguiu chegar a tempo de salvar a idosa, que morreu a caminho do hospital.

No local, a Polícia deteve quatro pessoas que se supõe tenham encabeçado o grupo de vizinhos que espancou a idosa.

O comandante lançou um apelo à Associação dos Médicos Tradicionais de Moçambique (AMETRAMO) para que não atribua “as causas das doenças, insucesso e outras enfermidades” a terceiros, incitando à violência.

Passado um mês, este é o segundo caso de homicídio justificado em crenças no sul do país.

Em Outubro, um idoso de 75 anos foi enterrado vivo por familiares na cidade da Maxixe, e na ocasião foram detidas nove pessoas relacionadas com o caso, de entre as quais um filho e um sobrinho da vítima.

Folha de Maputo