Sete pessoas morreram na sequência da explosão de uma bomba no sudeste da Turquia, anunciaram as autoridades locais, que suspeitam dos militantes do Partido Trabalhista do Curdistão (PKK).

A bomba explodiu no distrito de Kulp, junto à província de Diyarbakir, anunciaram as autoridades locais, citadas pela agência France Prece (AFP), que imputaram as culpas aos “membros de uma organização terrorista separatista”, referindo-se ao PKK.

Adicionalmente, cerca de dez pessoas ficaram feridas, conforme indicaram fontes hospitalares num primeiro balanço.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, já prometeu que vão ser disponibilizados todos os meios para deter os responsáveis pelo “ataque terrorista”.

Desde 1984, os conflitos com o PKK já provocaram mais de 40.000 mortos.

SIC