O antigo Presidente da República, Armando Guebuza diz haver muito boato e muita poeira com objectivos obscuros em torno do processo das chamadas dívidas ocultas. Armando Guebuza espera que a justiça seja feita sem interferências.

“Eu penso que os tribunais são melhor local para haver um pronunciamento sobre isso. Há muito boato, há muita poeira nisto tudo, mas muita poeira. Há alguma poeira que surge espontaneamente e outra que é mesmo provocada com objectivos escusos mas eu acredito que a justiça é aquela que deve ser feita e vamos deixar a justiça ser feita, sem interferências de nós que temos consciência da importância de uma solução correcta deste assunto”, disse Guebuza.

Sobre o processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR), dos homens residuais da Renamo Guebuza diz que não devem ser desvalorizados os pronunciamentos da chamada junta militar da Renamo. O ex-chefe de estado acredita igualmente que haverá entendimento entre o Governo e a Renamo.

“Eu tenho confiança de que as negociações em curso que tem o nosso governo como protagonista e a Renamo vão ser bem sucedidas. Não é por acaso que nascem esses espinhos e estes conflitos. Receia-se um bom resultado que certamente vai ser aclamado. Não digo isto para ser ignorado mas faz parte e um processo negocial e há momentos de perturbação mas esta perturbação não pode impedir que o povo moçambicano alcance definitivamente a paz que tanto merece”, frisou o ex-chefe do Estado.

O País