O Presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita, pediu à população de uma aldeia que no domingo foi palco de um massacre que se abstenha de quaisquer actos de vingança.

“Peço-vos que não se entreguem a actos de vingança”, disse o chefe de Estado num encontro com habitantes de Sobane Da, no centro do país, onde no dia 09 de Junho homens armados mataram pelo menos 35 pessoas, 24 das quais crianças, da etnia dogon.

Keita prometeu aos habitantes de Sobane Da tomar “todas as medidas para garantir a segurança de pessoas e bens”, segundo relatou aos jornalistas um membro da delegação oficial, citado pela agência AFP.

A região onde ocorreu o massacre atravessa um ciclo crescente de violência entre comunidades que teve como incidente mais grave o massacre, a 23 de Março, de 160 pessoas da etnia fula, ou peul, na aldeia de Ogossagou, perto da fronteira com o Burkina Faso.

O caso originou uma onda de indignação popular e manifestações que acabaram por provocar, um mês mais tarde, a demissão do governo, considerado incapaz de pôr termo à escalada da violência no país por parte de grupos ‘jihadistas’ e entre etnias.

Notícias ao Minuto