A rã-de-unhas-africana (Xenopus laevis) teve uma vida tranquila nas águas da África Subsaariana por milhões de anos. Até que, nos anos 1930, um cientista britânico decidiu injectar urina nela.

Lancelot Hogben era um zoólogo que costumava injectar várias substâncias em animais, principalmente hormônios, para ver como eles reagiam.

Após um desses experimentos, ele descobriu acidentalmente que a injecção de hormônios da gravidez nesses animais os estimulava a botar ovos.

Maureen Symons se lembra de receber os resultados de um exame de gravidez feito com uma rã Xenopus nos anos 1960.

“Tenho uma imagem na minha cabeça de, pelo menos duas vezes, um médico de avental branco chegar e dizer, satisfeito, ‘Você está grávida – as rãs puseram ovos'”, diz ela à BBC.

BBC