Duas mesquitas em Christchurch, na Nova Zelândia, foram alvo de dois ataques que mataram, pelo menos, 49 pessoas e fizeram 48 feridos graves.

Segundo o comissário da polícia, Mike Bush, em conferência de imprensa 41 das vítimas mortais morreram na mesquita de Masjid Al Noor e sete morreram no Centro Islâmico de Linwood, uma última morreu após ser transportada para o hospital.

Quatro pessoas foram detidas relacionadas com o ataque – três homens e uma mulher. Um dos homens já foi acusado de homicídio e de acordo com Bush trata-se de um homem na casa dos 20 anos que vai ser presente em tribunal esta sexta-feira de manhã.

Nenhuma das pessoas detidas estava em algum registo de vigilância terrorista, incluindo na Austrália, referiu ainda o comissário.

A polícia desactivou ainda vários engenhos explosivos que se encontravam numa viatura junto a uma das mesquitas.

Um dos suspeitos transmitiu em directo para as redes sociais o momento em que entra numa das mesquitas e começa a disparar indiscriminadamente. Esse homem foi identificado como  Brenton Tarrant, um australiano de 28 anos, que também publicou online um manifesto anti-imigrantes de 87 páginas no qual justificava os ataques.

Notícias ao Minuto