Uma portuguesa de Paços de Ferreira foi condenada a sete anos de prisão por um tribunal de Toulouse (França), por abanar violentamente uma criança de dois anos, levando à sua morte.

O menino, Leonardo, era sobrinho do companheiro de Maria do Céu Guimarães, natural de Modelos, Paços de Ferreira. Fora adoptado pelo tio depois de o pai o entregar a uma instituição e foi levado para França.

No dia 1 de Abril de 2016, meio ano depois de viver com o casal, foi abanado durante o banho. A própria mãe adoptiva, na altura com 24 anos, chamou os socorros, mas Leonardo morreu menos de 24 horas depois, no hospital.

A defesa de Maria do Céu, “perfeitamente inserida e sem antecedentes judiciais”, investiu no facto de a própria ter alertado os serviços para defender que nunca fora sua intenção matar a criança. Agiu num ato isolado de desespero, perante a inabilidade em lidar com um bebé.

A emigrante teve mesmo acompanhamento psiquiátrico durante a detenção. Acabou condenada por “violência conduzindo à morte sem intenção de causá-la”. O Ministério Público pedia 12 anos.

JN