A procuradora sul-africana, Elivera Dreyer, que está a lidar com o caso da detenção do ex-Ministrodas Finanças, Manuel Chang, adiou a sessão para amanhã alegadamente porque precisa de mais tempo para se inteirar do processo.

A procuradora ficou encurralada por uma bateria de argumentos dos advogados de Chang, segundo noticia a Carta de Moçambique.

De acordo com a fonte acima citada, um dos advogados, opôs-se veementemente contra a extradição de Manuel Chang, alegando que isso não tinha sido requerido pela justiça americana.

A ideia da extradição nunca foi fundamentada, disse ele. Os advogados insistiram que o seu cliente devia ser liberto ainda hoje. E fizeram chacota da alegada impreparação da Procuradora. Dreyer acabou adiando a sessão para amanhã.

Folha de Maputo