Na cidade de Inhambane foi detido um professor, por suposta ilicitude eleitoral. O cidadão é acusado de ter sido encontrado a fotografar o boletim de voto, e se apresentar ao posto de votação com material de propaganda.

Entretanto, A Polícia da República de Moçambique (PRM), através da sua porta-voz, Nércia Bata, em Inhambane, não confirma a detenção,

A porta-voz diz que o processo eleitoral decorreu num ambiente de tranquilidade.

No final da sua intervenção, Nércia Bata apelou a população a não pautar pela precipitação, antes do término da contagem dos votos.

O País