Involuntariamente, Neymar teve sua imagem ligada a uma prisão de traficantes. A Polícia Nacional da Guatemala prendeu três colombianos que usavam a imagem do jogador e um submarino para negociar cocaína.

Eles tinham 823 pacotes, equivalente a cerca de 823 quilos da drogam, embalados papéis com a foto do atleta. Os narcotraficantes foram interceptados em alto mar. Deyler Andrés Valencia Cuero, de 30 anos, Adrián Estiven Obregón Velalcazar, de 38, e José Wilfredo Mosquera Bravo, de 56, foram presos.

Agentes afirmaram a jornais que a prática de usar fotos de famosos em pacotes de drogas é comum para diferenciar os produtos da concorrência.

Metrópoles