Georg-Constantin, príncipe herdeiro da dinastia Wettin, morreu no último fim de semana em um acidente durante uma cavalgada, afirmou a família na noite desta terça-feira (12). Ele tinha 41 anos de idade, e o acidente ocorreu perto do Palácio Apethorpe, em Northamptonshire, na Inglaterra.

O príncipe era o sucessor designado de seu tio Michael, de 71 anos, príncipe de Saxe-Weimar-Eisenach – braço da dinastia Wettin, uma das famílias nobres mais antigas da Europa, com mais de mil anos de existência.

Em 1485, ela se dividiu em dois ramos governantes, a linha Albertina e a Ernestina. A linhagem tem ligação com várias famílias reais da Europa, incluindo os monarcas actuais rainha Elizabeth II, do Reino Unido, e o rei Philippe, da Bélgica – ambos da linha Ernestina.

O príncipe Michael, de Saxe-Weimar-Eisenach, é o actual líder da linha Ernestina e de toda a dinastia Wettin. De acordo com o código de lei civil franco-sálico, que data de por volta do ano 500, a única filha do príncipe Michael está excluída da linha de sucessão.

O reinado da família deixou de existir em 1918, mas ela ainda é proprietária de uma série de palácios e castelos. Os condes, duques, príncipes-eleitores e reis da linhagem governaram territórios que hoje fazem parte dos estados alemães da Saxônia, Saxônia-Anhalt e Turíngia.

Nascido em Munique, Georg-Constantin viveu 25 anos na Inglaterra. Ele se casou com a britânica Olivia Rachelle Prage em 2015. Segundo a revista Bunte, que noticiou a morte do príncipe, esta resultou de um “trágico acidente”.

Metrópoles