A Agência Japonesa de Cooperação Internacional – JICA – não vai emprestar dinheiro a Moçambique até que se esclareça a polémica das dívidas não declaradas.

A informação foi avançada esta manhã pelo representante adjunto da JICA em Moçambique, Hidetake Aoki.

A agência do Japão segue instruções do seu governo, que na sequência da descoberta das dívidas não declaradas cortou o financiamento a Moçambique.

O governo japonês aguarda actualizações do Fundo Monetário Internacional para conhecer o desfecho da polémica das dívidas e decidir se volta a emprestar dinheiro a Moçambique.

Entretanto, HIDETAKE AOKI avançou que os projectos já iniciados vão continuar a ser implementados.

A Agência Japonesa financia cinco projectos em Moçambique, a destacar o projecto da central térmica de produção de energia à gás, o projecto do porto de Nacala, e outros três de construção de estradas no norte de Moçambique.

O valor financiado nestes empreendimentos ronda os cerca de 650 milhões de dólares.

O País

COMENTE PELO FACEBOOK